Menu

União Europeia decide abrir centros para fazer seleção de refugiados que chegam aos países do bloco

A reunião foi forçada pelo governo italiano, que pedia soluções rápidas em relação aos refugiados

Banners

Após uma reunião sobre questões migratórias, os líderes da União Europeia decidiram que serão criados “centros controlados” para resolver a situação dos refugiados que entram nos países do bloco. A proposta é que nestes centros seja feita uma seleção de imigrantes e plataformas de desembarque fora do bloco europeu.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, publicou no Twitter que os 28 líderes da União Europeia concordaram com a decisão tomada em Bruxelas.

A seleção dos imigrantes seria assim: as pessoas resgatadas no mar são divididas entre aquelas que podem ser acolhidas no país, e aquelas que vão ser deportadas ao país de origem.

A reunião foi forçada pelo governo italiano, que pedia soluções rápidas à respeito dos refugiados. O primeiro ministro Giuseppe Conte já havia ameaçado sabotar uma declaração conjunta caso os outros líderes europeus não demonstrassem apoio à Itália, que recebeu 500 mil imigrantes desde 2015.

Os governantes que participaram da reunião exigiram que as instituições comunitárias verifiquem o mais rápido possível como funcionarão os centros em cada país, juntamente da Agência da ONU para os Refugiados, a ACNUR, e a Organização Internacional para as Migrações.

Reportagem, Sara Rodrigues

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se