Menu

VENEZUELA: Cédulas de até 50 mil bolívares começam a circular no país

A nota mais alta até então era de 500, valor inferior a oito centavos de dólar

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Notas de 10, 20 e 50 mil bolívares venezuelanos começaram a circular no país, nesta quinta-feira (13). Com hiperinflação de mais de 130.000%, o Banco Central da Venezuela anunciou que as cédulas entraram em cena para “complementar e otimizar o plano monetário”, além de “suprir as demandas da economia nacional”.

Até 12 de junho, a nota mais alta era de 500, valor inferior a oito centavos de dólar. A cédula de 10 mil, equivale a R$ 6, já a de 20 mil se compara a R$ 12, enquanto a de 50 mil é o equivalente a R$ 30.

Atualmente, na Venezuela, segundo o jornal El País, os caixas eletrônicos limitam à população a retirada de cinco mil bolívares. Para se ter ideia, um café custa três mil.

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

LOC.: Notas de 10, 20 e 50 mil bolívares venezuelanos começaram a circular no país, nesta quinta-feira (13). Com hiperinflação de mais de 130.000%, o Banco Central da Venezuela anunciou que as cédulas entraram em cena para “complementar e otimizar o plano monetário”, além de “suprir as demandas da economia nacional”.

Até 12 de junho, a nota mais alta era de 500, valor inferior a oito centavos de dólar. A cédula de 10 mil, equivale a R$ 6, já a de 20 mil se compara a R$ 12, enquanto a de 50 mil é o equivalente a R$ 30.

Atualmente, na Venezuela, segundo o jornal El País, os caixas eletrônicos limitam à população a retirada de cinco mil bolívares. Para se ter ideia, um café custa três mil.

Reportagem, Sara Rodrigues