Menu

Vídeo que exalta o golpe de 1964 é distribuído em canal de comunicação do Planalto

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou o conteúdo no Twitter

Banners
Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

O Palácio do Planalto divulgou em um aplicativo de mensagens um vídeo em que o golpe de 1964 é celebrado e colocado como um movimento que “salvou” o Brasil. O material foi distribuído em uma lista de transmissão destinada a jornalistas.

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou o vídeo no Twitter e agradeceu aos militares de 64 por “libertar o Brasil”. A peça se resume ao depoimento de um homem que fala sobre “tempos de medo e ameaças” causadas pelo comunismo.

 

Ele exalta a ação do Exército brasileiro, que depôs o então presidente João Goulart, e diz que o golpe foi “conclamado por jornais, rádios, TVs, e principalmente, pelo povo na rua”. O homem termina o vídeo afirmando que o Exército salvou os brasileiros.

Uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região no último sábado (30) derrubou a liminar concedida no dia anterior que proibia o governo de atos em comemoração ao golpe de 1964. Na semana passada, a presidência da República informou que o presidente havia determinado as “comemorações devidas” da data, mas Jair Bolsonaro mudou o tom poucos dias depois, e afirmou que as ações seriam para “rememorar”, e não “comemorar” os 55 anos.

Thiago Marcolini



Cadastre-se

O Palácio do Planalto divulgou em um aplicativo de mensagens um vídeo em que o golpe de 1964 é celebrado e colocado como um movimento que “salvou” o Brasil. O material foi distribuído em uma lista de transmissão destinada a jornalistas.

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou o vídeo no Twitter e agradeceu aos militares de 64 por “libertar o Brasil”. A peça se resume ao depoimento de um homem que fala sobre “tempos de medo e ameaças” causadas pelo comunismo.

Ele exalta a ação do Exército brasileiro, que depôs o então presidente João Goulart, e diz que o golpe foi “conclamado por jornais, rádios, TVs, e principalmente, pelo povo na rua”. O homem termina o vídeo afirmando que o Exército salvou os brasileiros.

Uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região no último sábado (30) derrubou a liminar concedida no dia anterior que proibia o governo de atos em comemoração ao golpe de 1964. Na semana passada, a presidência da República informou que o presidente havia determinado as “comemorações devidas” da data, mas Jair Bolsonaro mudou o tom poucos dias depois, e afirmou que as ações seriam para “rememorar”, e não “comemorar” os 55 anos.

Reportagem, Thiago Marcolini